http://folhanewsletter.blogspot.com.br

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Sem evitar a fadiga, Tangamandápio vira capital do ciclismo


Foto Reprodução: Cidade do carteiro Jaiminho (à esq.) de fato existe e é polo ciclístico a 200 km do Pan


Adepto da filosofia de evitar a fadiga a qualquer custo, o carteiro Jaiminho teria ojeriza aos Jogos Pan-americanos. O esforço dos atletas em busca da medalha de ouro deixaria o personagem do seriado "Chaves" em pânico, especialmente no ciclismo, já que não sabia andar de bicicleta. Certamente, ele não percorreria os cerca de 200 quilômetros que separam Guadalajara de Tangamandápio para acompanhar o evento. Sim, a cidade, de fato, existe e, ironicamente, é um polo do ciclismo de montanha.

A reportagem visitou a localidade de "crepúsculos avermelhados", como dizia Jaiminho, e, por questões óbvias, se dirigiu imediatamente à sede dos Correios. A acanhada sala, anexa à presidência municipal (equivalente à prefeitura), tem fotos da histórica visita que o ator Raul Padilla, mais conhecido como "El Chato", fez à cidade em 1983. O intérprete do personagem, falecido em 1994, foi recebido pelo então carteiro Roberto Escobar, que se aposentou há três anos e deixou o filho como sucessor.

Atualmente, Paulo Roberto Escobar, 27 anos, é o administrador da unidade dos Correios de Santiago de Tangamandápio. Entusiasmado com a presença de estrangeiros, ele se colocou à disposição para ciceronear a visita da reportagem à terra natal de Jaiminho, fez questão de usar seu carro para mostrar o povoado e ofereceu de presente um boné com a inscrição "sim, existe". Para dirigir nas ruas do município de aproximadamente 31 mil habitantes, é necessário tomar cuidado com os ciclistas.

Se na televisão Jaiminho sempre chegava à vila empurrando a bicicleta, seus conterrâneos têm vocação para pedalar, a ponto de Santiago de Tangamandápio ser conhecido como "povo bicicleteiro". Crianças, adultos, idosos, mães com filhos de colo: todos se locomovem sobre duas rodas nas ruas estreitas, margeadas por moradias humildes, algumas com paredes de barro. A quantidade de 'praticantes' da modalidade, aliada ao relevo montanhoso da região, propiciou o surgimento de alguns talentos, como o jovem Alejandro Barajas, 21 anos, apresentado à reportagem por Paulo Roberto Escobar.

"O povoado é pequeno e, como os lugares são próximos uns dos outros, é muito fácil se locomover de bicicleta. Além disso, não há muita coisa para fazer aqui. No dia das crianças, todas pedem bicicletas para os pais. O povo estava acostumado só com o futebol. Quando perceberam que havia outro esporte, o ciclismo se impulsionou. Há competições estatais em que vão mais de 30 corredores de Tangamandápio e já ganhamos prêmios em diferentes categorias", contou o ciclista, detentor do título de campeão nacional sub-23.

Atualmente, Barajas treina sob o comando de Ziranda Madrigal, representante do México nas Olimpíadas de Sydney-2000. No último final de semana, ele foi até Guadalajara para torcer pelo amigo Ignácio Torres, mais conhecido como "Nacho", seu companheiro na equipe Turbo e integrante da delegação mexicana nos Jogos Pan-americanos. No futuro, o jovem espera que Tangamandápio não seja conhecida apenas como terra natal de Jaiminho.

"Todos identificam Tangamandápio com a figura do Jaiminho. Esse personagem colocou nossa cidade no mapa. Antigamente, nem todos tinham televisão aqui e as famílias se juntavam para ver o Chaves. Agora, cada vez mais Tangamandápio é identificada pelo ciclismo de montanha competitivo, e não apenas pela bicicleta do Jaiminho. Os tempos mudaram, mas até hoje me perguntam se o Jaiminho viveu aqui. Quando estou com meu irmão, ele brinca e fala que sou afilhado do Jaiminho", contou, sorrindo.

A popularidade internacional de Jaiminho e de Tangamandápio é uma amostra da dimensão do seriado Chaves. Filmado na década de 1970, o programa com cenário simples, personagens previsíveis, piadas repetitivas e reprisado infinitamente até os dias de hoje é, por outro lado, fascinante, a ponto de fazer com que um integrante periférico, que sequer participa de todos os capítulos, proporcione fama internacional a um povoado mexicano.

Em Santiago de Tangamandápio, existem duas versões para a ligação da cidade com Jaiminho. Há quem diga que Roberto Bolaños, criador do seriado, encontrou a cidade ao folhear a lista telefônica e gostou do nome. Outra tese é a de que Raul "Chato" Padilla tomou conhecimento do povoado ao ver uma placa indicativa na estrada. Fato é que ambos jamais haviam pisado na localidade, o que torna cômica sua vocação para o ciclismo.

Além de Alejandro Barajas, a cidade de Tangamandápio conta com Misael Vega, campeão da edição de 2008 do Pan-americano juvenil de ciclismo de montanha, disputado na Venezuela. Atualmente, os dois "tangamandapianos", como dizia Jaiminho, dominam o campeonato de Michoacán, estado no qual a cidade se localiza, vizinho a Jalisco. No último domingo, ambos fizeram uma dobradinha na oitava etapa da liga.

Paulo Roberto Escobar, administrador da unidade dos Correios de Tangamandápio, criou uma equipe de ciclismo de montanha e escolheu o carteiro Jaiminho como símbolo. Barajas posou para fotos com a camiseta do time e, ao se despedir da reportagem, manifestou um desejo. "Nos vemos nas Olimpíadas do Rio de Janeiro. Em 2016, eu vou estar lá", projetou o ciclista, sem medo de evitar a fadiga.

Fonte: http://esportes.br.msn.com

0 comentários :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...