http://folhanewsletter.blogspot.com.br

sexta-feira, 4 de novembro de 2011

Futebol: Jogadores que vestiram uma única camisa


Atletas que fizeram história jogando apenas em um único clube durante toda carreira



SANDRO MAZZOLLA – Filho de Valentino Mazzolla, uma das vítimas da Tragédia de Superga, que matou o time inteiro do Torino em 1949, Sandro honrou o nome do pai nos gramados e construiu sua vitoriosa carreira somente vestindo a camisa da Internazionale de Milão. Jogou no clube por 17 anos, sendo que em sete deles foi capitão dos nerazurri.



SEPP MAIER – Maior goleiro da história do futebol alemão, foi um dos grandes responsáveis pelo título mundial de seu país sobre o mítico time da Holanda em 1974. Sua carreira foi integralmente construída no Bayern de Munique, de 1965 a 1980. Amigo de infância de Beckenbauer, foi convencido por ele a jogar futebol, apesar do gosto (à época) pelo tênis.



NECO – Primeiro grande ídolo da história do Corinthians, Neco era símbolo de irreverência e amor à camisa alvinegra. Foi também o primeiro a ganhar um busto no Parque São Jorge, por 19 anos de serviços prestados ao clube. Levantou oito vezes a taça de campeão paulista e ficou conhecido pelas provocações aos rivais palmeirenses. Pela seleção brasileira, ganhou duas vezes o Sul-Americano, torneio de países mais importante antes da criação da Copa do Mundo.



GIACINTO FACCHETTI – Após 18 anos na Internazionale de Milão, ele é o único jogador que teve a camisa aposentada pela direção do clube. Símbolo de uma época de glórias dos nerazurri, não só imortalizou o número 3 que vestia, como também ganhou quatro títulos italianos, duas Champions e dois Mundiais.



ROGÉRIO CENI – Deus para os são-paulinos, o capitão está no Morumbi desde 1992. Apesar das propostas de outros clubes e das críticas em alguns momentos, nunca titubeou e segue intocável, não só como jogador, mas como figura de referência para diretoria e comissão técnica. Com o Tricolor, ganhou três vezes o Campeonato Brasileiro, além dos históricos títulos da Libertadores e do Mundial em 2005.



JUNQUEIRA – Escalado como um dos melhores zagueiros do Palmeiras de todos os tempos, atuou pelo então Palestra Itália de 1931 a 1945. Primeiro atleta homenageado com um busto na sede do clube (depois, Ademir da Guia e Waldemar Fiúme receberiam a honraria), foi capitão da Seleção Paulista por algum tempo. Morreu em 1985.



XAVI – Dono de passe e visão de jogo sensacionais, o craque está no Barcelona desde 1998. Finalista do prêmio de melhor do mundo nas temporadas de 2009 e 2010, tornou-se recentemente o jogador que mais vestiu a camisa azul-grená na história. Ganhou três Champions e seis Campeonatos Espanhóis, além do Mundial de Clubes em 2009 e da Copa do Mundo pela Espanha na África do Sul em 2010.



GIAMPIERO BONIPERTI – Ídolo da Vecchia Signora, Boniperti entrou em campo vestindo apenas a camisa da Juventus durante todos os seus 15 anos de carreira. Dez anos após a aposentadoria, assumiu a presidência do clube. Entre as duas passagens, ganhou nada menos que 14 Campeonatos Italianos. É o segundo maior artilheiro bianconero, atrás apenas de Alessandro Del Piero.



RYAN GIGGS – Poucos sabem que ele começou no Manchester City, já que há 21 anos veste a camisa do United e é motivo de orgulho para o United. Nascido em Cardiff, no País de Gales, foi um dos maiores destaques do clube no mítico time da década de 90. Dono de inúmeros títulos individuais e coletivos, segue como um dos jogadores mais importantes dos Red Devils até hoje.



CARLES PUYOL – Metáfora do Barcelona e do orgulho catalão, o zagueiro está no hall de melhores defensores da história do futebol mundial. Ambidestro e titular absoluto do clube azul-grená, jogou por três anos no Barcelona B, entre 1997 e 2000. Desde então, são quase 500 partidas com a vitoriosa camisa.



GIUSEPPE BERGOMI – Conhecido como ‘Lo Zio’ (o tio, em italiano) por sua aparência mais madura desde o início da carreira, jogou 19 anos na Internazionale de Milão, tendo vencido três vezes a Taça Uefa (atual Liga Europa). Atualmente tem 47 anos é comentarista esportivo.



CESARE E PAOLO MALDINI – Família integralmente rossonera: assim são os Maldini. Cesare (à direita), o pai, jogou de 1952 a 1967 no Milan. Foi campeão italiano quatro vezes e levantou uma vez a Liga dos Campeões. Seu filho, Paolo (à esquerda), manteve a tradição e foi mais além: vestiu a camisa milanista por 25 anos, em uma carreira plenamente vitoriosa: cinco títulos da Champions, sete campeonatos nacionais, uma Copa da Itália, entre vários outros canecos.



O volante Wilson Piazza foi durante dez anos seguidos (1966 a 1976) capitão do Cruzeiro. A outra camisa que ele vestiu foi a da Seleção Brasileira, muito bem, diga-se de passagem (Foto: GazetaPress)



FRANCO BARESI - O craque chegou às categorias de base do Milan em 1974, com apenas catorze anos de idade e jogou toda a carreira no clube. Apesar de ser um torcedor do Milan, tentou primeiro jogar na arquirrival Internazionale, por seu irmão Giuseppe já jogar lá. Mas, o seu destino era mesmo o Milan, afinal, Franco foi reprovado no nerazzurri e acabou indo tentar a sorte no seu clube de coração.



FRANCESCO TOTTI – Homem de apenas duas camisas, a giallorossa da Roma e a azzurra da Itália, está no clube da capital desde 1989. Sua primeira partida como profissional foi em 1992 e, desde então, o capitão construiu uma carreira repleta de realizações particulares. Campeão italiano em 2001, levou também a Copa do Mundo pela sua seleção em 2006.



NÍLTON SANTOS – Considerado por muitos o melhor lateral-esquerdo da história, jogou por 16 anos pelo Botafogo. Além dos dois títulos mundiais com a seleção brasileira em 1958 e 1962, levou também quatro estaduais e dois títulos do Roberto Gomes Pedrosa. Ganhou o apelido de ‘A Enciclopédia’ por seus vastos conhecimentos sobre futebol.



PAUL SCHOLES – Sétimo jogador que mais vestiu a camisa do Manchester United e 12° maior artilheiro do clube, viveu intensamente seus 18 anos pelo clube. Ganhou nada menos 10 vezes o Campeonato Inglês, duas vezes a Liga dos Campeões e uma vez o Mundial Interclubes. Aposentou-se nesta temporada.



GARY NEVILLE – Reconhecido como uma lenda pelos torcedores do Manchester United, jogou 20 anos ininterruptos pelo clube. Ganhou dois Mundiais com os Diabos Vermelhos e carregou a faixa de capitão da equipe por algum tempo, após a saída de Roy Keane.



MARCOS – Chamado de "São Marcos" pela torcida palmeirense, o goleiro é um ídolo intocável do clube. Conhecido pelas suas declarações pós-jogo bastante irritadas, ganhou de tudo com o Palmeiras: Brasileirão, Copa do Brasil, Paulistão, Libertadores, Rio-São Paulo, Mercosul... Permaneceu firme quando o clube caiu para a segunda divisão e, apesar das contusões, não desistiu de defender o clube que tanto ama. Está no Palestra desde 1992.

SE SOUBER DE OUTROS ENTRE EM CONTATO!

Fonte: http://br.esportes.yahoo.com

0 comentários :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...