http://folhanewsletter.blogspot.com.br

sexta-feira, 9 de agosto de 2013

Confissões de um filho


Quando nasci éramos completos estranhos, aos poucos fomos desenvolvendo laços de amor e amizade que ficaram gravados para sempre em meu coração.

Ainda me lembro de quando era uma criança, você me colocava em seus ombros, naquele momento eu sentia que era gente grande, sentia que o mundo era pequeno, sabia que nada me atingiria, pois estava com um gigante, capaz de me proteger.

Fui crescendo, fui descobrindo o mundo.

Sempre com você ao meu lado, segurando minha mão, me apoiando, sempre querendo mostrar o lado bom da vida, me ensinando o que é o bem e o que é o mal.

Os dias se foram, os anos passaram, a vida trouxe adversidades, era hora de uma nova lição de amor, carinho e lealdade que infelizmente não foram entendidas, pois ainda faltava a maturidade que o tempo havia de trazer.

Quando o tempo a trouxe, comecei a compreender. Muitas vezes te julguei, ignorei suas palavras, me revoltei, mas no fim percebi que estava diante de um sábio sempre disposto a zelar.

Entendi quão difícil é a sua tarefa.

Pai, agora começo a entendê-lo.

Sempre achei que você sabia tudo, que tinha todas as respostas, mas hoje vejo com clareza que é um ser humano incompleto.

Assim como eu sente medo, tem angustias, decepções e imperfeições.

No fundo ainda é um menino, que apesar de ter ficado exposto a ação do tempo, ainda mantém sua essência.

Sonha auto, mantém acessa suas esperanças, espera conseguir tornar o mundo um lugar de paz.

Sempre almeja o melhor para todos.

Muitas vezes se coloca em segundo plano, pois esta sempre pensando na família, não é individualista, sabe compartilhar.

Sabe esconder as lagrimas, consegue tornar um dia nublado em um dia claro.

Tem somente um defeito, não é eterno. Mas não posso culpa-lo, afinal Deus sabe por que o fez assim.

Ainda hei de viver muito, mas enquanto estiver ao seu lado, não temerei nada, pois sei que sempre terei um amigo verdadeiro.

Tua personalidade, seu caráter, sempre poderá refletir no espelho que sou eu.

Acho que um dia é muito curto para demonstrar o que representa para mim. Creio que presentes não são provas, pois meu amor por ti é de um valor que dinheiro algum conseguira comprar.

Espero que tenha um dia satisfatório, há altura de um rei.
Feliz dia dos pais!!!

Essa é uma homenagem a todos os pais leitores da Folha Newsletter




Por Michelle Franzini Zanin

Escritora e Jornalista | Autora do livro Vida, Ed Zerocriativa

Contato: michelleescritora@yahoo.com.br

0 comentários :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...